Novos poemas

Deserdação

São coisas pessoais
intransferíveis:
a singularidade das vidas
a morte em si de cada um no outro
a vivência de ambas
indiferentes ou mágicas
repetidas