Cantografia
O itinerário do carteiro cartógrafo

Pássaro raro

para Berta



Não que esperasse por que a tarde veio
nem dispersava a minha angústia quando
a noite antes fora só anseio
de ter seu corpo disponível e pronto

do encantamento se passasse o encanto
pelos seus braços escrevendo eu leio
a asa quente deste vôo enquanto
a ave vibra atravessada ao meio

os pés deliram e são mãos antigas
apontam o espaço de soltar-me agora
na terra o ventre a inventar cantigas

de mar ao largo que se cala chora
a nave range no mergulho a proa
situo o vôo entre o dentro e o fora