Cantografia
O itinerário do carteiro cartógrafo

Barcarola

Em barca são os homens tristes
das praias proas e o navegar
já não suspeita que a sombra voa
vem de proezas de amargo amar

por tais cortes viajava a fome
mais o lenheiro de minha dor
mesmo na árvore a tristeza dorme
rasga-se em rugas o seu rancor

ninguém na copa a sala cheia
pandas toalhas de palidez
cobrem as mesas falhas de areia
áridas sombras de cada mês

soltam-se cordas solda-se o sal
perto do salto agarra-se ao porto
trincam os mastros parte-se a nau
tranca-se à chave a ave no corpo

pela barca de lonxanias
vertem-se frutos velas e franjas
a carta rota do fim do dia
vértice em sangue mar e lembrança